Portes gratuitos em Portugal Continental para compras superiores a 200€
× RISCOS INDÚSTRIAS MARCAS JCR

O seu parceiro no fornecimento e desenvolvimento de soluções de proteção e segurança individual

 

CONTACTOS


  • +351 244 111 200/1/2
  • info@jcr.pt
  • webstore@jcr.pt

  •  
  • 2022 J C R, Lda. All rights reserved.
  • Developed by Martinform Powered by PHC

Normas para Calçado de Segurança





Conheça a nossa gama de Botas, Botins, Cobre Sapatos Descartáveis, Sandálias, Sapatos e Socas.



Conheça os produtos que selecionámos para mitigar os riscos Calor, Corte, Deslizamento, Elétrico, Estático, Frio, Impacto, Perfuração e Químico.






QUE NORMAS EXISTEM?


EN ISO 20344




Esta norma define os métodos de provação do calçado de segurança, do calçado de proteção e do calçado de trabalho para uso profissional. Esta norma só pode ser utilizada junto com as normas EN ISO 20345 e EN ISO 20347, que precisam as exigências do calçado em função dos níveis de riscos específicos.






EN ISO 20345 - Especificação do Calçado de Segurança para Utilização Profissional




O calçado de segurança deve cumprir os requisitos definidos por esta norma que determina:


- Resistência da biqueira a impactos de 200 joules;


- Resistência da biqueira a esmagamentos de 15 kN;


- Solas antiderrapantes em pisos industriais lisos e gordurosos;


- Zona do calcanhar fechada.


A norma EN ISO 20345 divide o calçado em categorias de segurança. A cada uma correspondem requisitos específicos em matéria de proteção, os quais são representados por letras:


- A: calçado antiestático;


- FO: sola resistente a hidrocarbonetos;


- E: absorção de energia no tacão;


- P: sola resistente à perfuração;


- WRU: gáspea resistente à penetração e à absorção de água;


- WR: calçado resistente à água.





Os seguintes tipos de proteção não fazem parte dos requisitos acima referidos, mas encontram-se igualmente definidos na norma EN ISO 20345:


- HRO: sola resistente ao calor por contacto;


- HI: sola com isolamento contra o calor;


- CI: sola com isolamento contra o frio;


- C: calçado condutor – sola com resistência elétrica inferior a 100 kW;


- CR: sola resistente a cortes;


- ESD: calçado dissipador de cargas eletrostáticas (norma EN ISO 61340-4-3:2001);


- SRA: sola antiderrapante em pisos de cerâmica;


- SRB: sola antiderrapante em pisos metálicos;


- SRC: sola antiderrapante em pisos de cerâmica e em pisos metálicos.







EN ISO 20347 - Especificação do Calçado de Proteção, que leva a Marcação “O”



Este calçado é diferente dos sapatos de segurança uma vez que não dispõem de extremidade de proteção contra os choques ou esmagamento.


O calçado de proteção é dotado de biqueira de proteção resistente a impactos de até 100 joules, encontrando-se definido na norma EN ISO 20346.





EN ISO 61340-5-1



Esta norma define os ensaios e requisitos para o calçado electroestático com aplicações específicas. Descreve os métodos de ensaio utilizados para determinar a resistência elétrica do calçado utilizado para o controlo do potencial eletroestático do utilizador no seu posto de trabalho.



EN ISO 20349-1 / EN ISO 20349-2



Esta norma define os ensaios e requisitos para o calçado de proteção contra os riscos térmicos e projeções de metal fundido como os encontrados em fundições e operações de soldadura.



QUAL O TIPO DE CALÇADO ADEQUADO AO MEU LOCAL DE TRABALHO?



O calçado de segurança deve ser usado em todos os setores de atividade onde exista qualquer risco de lesão ao nível dos pés. Deverá avaliar qual o tipo de calçado necessário para o ambiente de trabalho em questão:


- Para trabalhos que se desenrolem tanto no interior como no exterior, por exemplo em Construção e Obras Públicas, assim como em Mineração e Extrativas, convém privilegiar o calçado de categoria S3, ou eventualmente S5 quando as funções do trabalhador possam ser realizadas em ambientes inundados.


- Na indústria Alimentar, o trabalho é geralmente realizado no interior, em ambientes secos. Nesse caso, é possível orientar-se mais para o calçado de segurança de categoria S1, ou então S1P se existirem riscos de perfuração da sola. Consoante o tipo de revestimento de piso, poderá ser necessária uma proteção antiderrapante do tipo SRA ou SRB, ou ainda solas com isolamento térmico contra o frio ou contra o calor.


- Para certos laboratórios, nomeadamente na indústria Química e Petroquímica, deverá prever calçado de segurança adequado para prevenir riscos associados aos produtos aí utilizados, por exemplo. Neste caso, poderá optar por calçado de categoria S1 ou, então, S2 se houver riscos de respingos.


- Para uma oficina, na indústria Automóvel e Mecânica, o calçado de categoria S1 ou S1P possui, na maioria dos casos, as proteções necessárias, embora seja indispensável adaptar o tipo de proteção aos riscos específicos de cada atividade.


- Na indústria Soldadura, o calçado deve, frequentemente, conter proteções contra riscos específicos, tais como os decorrentes dos trabalhos de soldadura. Neste caso, poderá, por exemplo, escolher um modelo da categoria S1 que cumpra também o requisito HRO.



JCR | Normas para Calçado de Segurança